Enzimas garantem produtividade e sustentabilidade na produção avícola

O desafio do negócio de Nutrição Animal da BASF é melhorar a nutrição, a saúde e o bem-estar das diversas criações no mundo todo. Além de oferecer complementos alimentares como vitaminas, carotenoides, enzimas e ácidos orgânicos, a inovação também faz parte da atuação da companhia nesse mercado. Como a primeira empresa a comercializar uma fitase para nutrição animal há quase 25 anos, a BASF foi novamente pioneira em estabelecer um novo padrão em tecnologia de fitase para rações, lançando recentemente o Natuphos®E. Trata-se de uma enzima natural que garante uma melhor utilização do fósforo e de outros nutrientes importantes, como proteínas e minerais, durante o processo digestivo de aves e suínos.

Com Natuphos®E, há uma menor necessidade de adicionar fontes (inorgânicas) de fósforo à ração, proporcionando economia de custos consideráveis com a alimentação. Por tornar a digestão mais eficiente, a enzima também leva a uma menor excreção de nutrientes não digeridos, impactando positivamente no meio ambiente.

Ainda dentro da linha de enzimas, a BASF oferece a carboidrase Natugrain®TS. É um composto de beta-xilanase e beta-glucanase que torna mais eficiente a absorção dos nutrientes, auxiliando na digestão dos polissacarídios não amiláceos (PNAs). Os PNAs são componentes praticamente indigestíveis encontrados nas rações utilizadas para a alimentação de aves e suínos. Os seus efeitos antinutricionais reduzem a eficiência da ração, pois dificultam a digestão e o aproveitamento de valiosos nutrientes.

Está comprovado que a utilização das enzimas Natuphos E e Natugrain TS em rações voltadas a alimentação de aves e suínos atende ao tripé de sustentabilidade, com vantagens significativas nas questões ambientais, sociais e econômicas. O resultado positivo foi verificado em estudos conduzidos pela Basf em conjunto com a Embrapa.

Entre as principais características de performance sustentável do Natugrain®TS, é possível destacar: melhoria nos aspectos relacionados ao bem-estar animal como consequência da qualidade da cama de frango, melhoria nas condições gerais de higiene e ganhos na conversão alimentar. Ou seja, maior produtividade que resulta em mais benefícios financeiros aos produtores. Além disso, tem excelente estabilidade no premix.

Ambas enzimas estão classificadas como produtos Accelerator pela BASF. Isso significa que são sustentáveis dentro da sua cadeia de produção. A utilização destes produtos na dieta das aves é uma ferramenta valiosa e confiável para redução dos custos de alimentação e otimização da produção animal.

“O futuro da nutrição animal está relacionado a ganhos de produtividade e  eficiência na utilização de recursos: os produtores precisam produzir mais com menos, preservando o meio-ambiente e o bem-estar do animal”, afirma André Crivelari, gerente de vendas para Nutrição Animal da BASF para América Latina. A BASF pretende continuar trazendo novos desenvolvimentos para o mercado, além dos seus ingredientes já consolidados.

André Crivelari, gerente de vendas para Nutrição Animal da BASF para América Latina

André Crivelari, gerente de vendas para Nutrição Animal da BASF para América Latina

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.