Produtores brasileiros promovem frutas no exterior

Para ampliar os negócios, abrir novos mercados e incentivar o consumo de frutas, produtores brasileiros participam da 8º Fruit Attraction 2016, feira de frutas e hortaliças, que está acontece de 5 a 7 de outubro, em Madri, na Espanha. Coordenados pela Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), oito produtores expõem vários tipos de frutas brasileiras, como uva, limão, mamão papaya, açaí e polpas.

É a segunda vez que os fruticultores brasileiros participam de uma das maiores feiras do setor na Europa, com a marca “Frutas do Brasil-Gifted by the Sun”. A primeira participação do grupo contou com 11 empresas expositoras. “A demanda por frutas tropicais tem crescido na Europa e o nosso objetivo é aproveitar essa oportunidade para promover os nossos produtos e garantir o aumento das exportações brasileiras”, afirmou o presidente da Abrafrutas, Luiz Roberto Barcelos.

A Fruit Attraction funciona como um dos principais encontros de compradores, varejistas e distribuidores de todo o mundo. De acordo com o assessor técnico da Comissão Nacional de Frutas e Hortaliças da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Eduardo Brandão, que também participa do evento, a presença dos exportadores brasileiros na feira contribui significativamente para posicionar o setor frutícola do Brasil em mercados estrategicamente selecionados.

7ª Fruit Attraction – A última edição da feira, no ano passado, reuniu mais de 50 mil profissionais e empresários, de 100 países, sendo mais de mil empresas expositoras de 25 países.
Cenário – A exportação brasileira de frutas frescas apresentou bom desempenho no ano passado, totalizando uma receita de US$ 735 milhões. O valor corresponde a um crescimento de 3,8% se comparado ao ano de 2014, que somou US$ 708 milhões. Segundo a Abrafrutas, as vendas externas podem atingir, até 2018, mais de US$ 1 bilhão, com crescimento anual de 3,5%.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.