Alysson Paolinelli, em grande estilo

Ao longo de toda a semana passada, enquanto os negócios prosseguiam nos pavilhões, em outros ambientes da 39ª Expointer, em Esteio, palestras de alto nível permitiam a produtores e empresários atualizar-se em relação a temas relevantes do agronegócio. Foi o caso do ex-ministro da Agricultura Alysson Paolinelli, mineiro

Ao longo de toda a semana passada, enquanto os negócios prosseguiam nos pavilhões, em outros ambientes da 39ª Expointer, em Esteio, palestras de alto nível permitiam a produtores e empresários atualizar-se em relação a temas relevantes do agronegócio. Foi o caso do ex-ministro da Agricultura Alysson Paolinelli, mineiro que hoje preside a Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), e que falou longamente para jornalistas e lideranças junto à Central de Imprensa.

Estrela absoluta em qualquer evento agropecuário no País e no exterior, da altura de seus 80 anos, com uma energia sempre contagiante, defendeu a importância da adoção em larga escala – e com a união de todos os agentes envolvidos – de um seguro rural efetivo, em todas as culturas. Por outro lado, referiu com muita ênfase a adoção, no País, da integração entre lavoura, floresta e pecuária, o chamado sistema agrossilvopastoril, segundo ele um dos modelos mais eficientes e sustentáveis de agricultura no mundo todo. Paolinelli, que foi ministro da Agricultura entre 1974 e 1979, liderou na época a formação e a consolidação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Compreende-se por que muitos o conhecem como o “pai da agricultura brasileira”. Ele é um dos responsáveis diretos pela introdução do cultivo agrícola na região dos cerrados no Brasil, liderança que lhe rendeu, em 2006, o World Food Prize, nos Estados Unidos, maior prêmio mundial na área da produção de alimentos, compreendido como o Nobel da Agricultura. Na Expointer, Paolinelli não deixou de enviar recado ao meio rural: a produção de milho, segundo ele, é um negócio seguro e com futuro garantido. Quando todo mundo só pensa em soja, ele, mineiro que é, alerta: pensa em milho, porque esse cereal é indispensável na produção das rações. Com a demanda crescente de proteína animal, as necessidades de alimentação para esses plantéis só tendem a, igualmente, aumentar.

Na Expointer, o editor da Editora Gazeta, Romar Beling, acompanhou a palestra de Paolinelli e aproveitou para conversar à parte com ele, após sucessivos reencontros em diferentes eventos do agronegócio Brasil afora. Em inúmeras publicações da Editora Gazeta, Paolinelli costuma conceder entrevistas exclusivas, ora recebendo os jornalistas em seu escritório, ora por telefone.

IMG_0603

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.